Situação financeira da Confederação é prioridade para Felipe Casão

Candidato à presidência da CBHb pela Frente Brasil Handebol foi entrevistado pela Tchê Esportes e disse que é preciso destravar a entidade

Eleições CBHB 2021 - Felipe Casão - chapa Frente Brasil Handebol / arte Tchê Esportes

Nesse domingo (24/jan) o candidato à presidência da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) pela Frente Brasil Handebol Felipe Rêgobarros, mais conhecido como Felipe Casão, foi entrevistado pela Tchê Esportes para apresentar seu plano de gestão e afirmou que destravar a situação financeira da entidade é fundamental. Segundo ele, hoje a CBHb precisaria assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) e realizar o parcelamento de dívidas para poder captar novos recursos, inclusive patrocínios de empresas do setor público.


"

Nós vamos ter que fazer uma auditoria. Nós temos uma vaga ideia (das dívidas da CBHb), mas o que temos é pessoas de excelência para enfrentar isso, com austeridade, com coragem, com equipe jurídica de primeiro time e força política. A nossa maior dívida é com o Governo Federal, por isso a gente não consegue arrumar patrocínio ─ disse Casão.


Durante uma hora ele apresentou as propostas para o desenvolvimento da modalidade, falou sobre a inclusão das mulheres em mais cargos no handebol e respondeu a diversas outras questões, como a crise de credibilidade que vive a CBHb atualmente, a fiscalização e parceria com as federações estaduais, os acampamentos de formação técnica e sobre mudanças nas comissões técnicas das Seleções Brasileiras.


Também foram feitas perguntas de parceiros da Tchê Esportes na divulgação de informações. O HiperHand quis saber sobre a Liga Nacional e como todas as regiões poderiam ser incluídas na competição, a Conexão Handebol levantou a questão da transparência na prestação de contas e a Trava Quadrada perguntou sobre o Centro de Desenvolvimento do Handebol em São Bernardo do Campo (SP).


Por fim, Felipe Casão se comprometeu a apresentar a real situação financeira da CBHb 15 dias após a eleição pois pretende realizar uma auditoria na entidade.


A chapa Frente Brasil Handebol é composta por:


FELIPE RÊGOBARROS ou FELIPE CASÃO é natural do Recife, tem 53 anos, é Advogado, Gestor Esportivo e vivencia o handebol há mais de 35 anos. Também é Diretor de Esportes do Clube Português do Recife (PE) e auditor do Superior Tribunal de Justiça Desportiva – STJD/CBF.


1º VICE-PRESIDENTE

MARCELO RIZZOTTO, o CEBOLA é atleta de handebol desde 1988, foi vice-campeão brasileiro, é gestor da Associação Cascavelense de Handebol e integrante da Comissão de Atletas da CBHb (o mais votado).


2ª VICE-PRESIDENTE

MARIA ROSAÍDES DANTAS BARROS é acreana, foi atleta de handebol, é formada em filosofia, com especialização em Educação Especial na Perspectiva Inclusiva. Atualmente Presidente da Federação Acreana de Handebol, tendo iniciado sua gestão em 2005.



Principais propostas da chapa Frente Brasil Handebol:


► Pronahand (Programa Nacional de Desenvolvimento Técnico) – sete núcleos de desenvolvimento em todas as regiões do País para cursos, treinamentos e materiais de primeira linha, com acompanhamento de técnicos da Seleção Brasileira.


► Pronahand – programa destinado às equipes finalistas e campeonatos brasileiros para fomentar a participação de equipes em competições.


► Beach Handebol – projeto Areia do Futuro para a formação de novos atletas, e Avante Beach, para qualificação técnica dos atletas.


► Diretoria de Apoio aos Atletas (DAT) – atendimento às demandas específicas do segmento.


► Corrupção Zero Transparência Dez – melhores práticas de governança corporativa.


► TV HandBrasil – transmissão de jogos, notícias eventos, entrevistas.


► Assessoria Jurídica e Contábil para Federações


► Ações de responsabilidade social da CBHb serão potencializadas.


Veja o currículo completo dos candidatos e as propostas da Frente Brasil Handebol aqui.



Veja aqui a entrevista completa de Felipe Casão e saiba o que ele falou sobre os assuntos abordados.



130 visualizações0 comentário