• Andréa Rodrigues

Pinheiros é campeão do Brasileiro Juvenil Masculino de Handebol

Atualizado: 7 de Dez de 2020

Paulistas e catarinenses dominaram a competição que foi realizada em Itajaí (SC) e contou com todos os protocolos sanitários

O Esporte Clube Pinheiros (SP) conquistou o título do Campeonato Brasileiro de Handebol Juvenil Masculino ao vencer o Taubaté (SP), na tarde desse sábado (5/dez), no ginásio Gabriel Colares, em Itajaí (SC). Do terceiro ao quinto lugares ficaram três times de Santa Catarina: Nacional, Itajaí e ADH Criciúma. Ao todo sete equipes participaram do campeonato – Recriando (RJ) e Grêmio Vila (PB) completaram o ranking.


A competição começou no dia 1 de dezembro quando a região estava na bandeira laranja para classificação de risco para Covid-19. Apesar da mudança de bandeira na região no fim da semana – para vermelha –, o Brasileiro Juvenil pode continuar pois as equipes já estavam seguindo todos os protocolos sanitários. Os locais de acomodação e dos jogos também foram sanitizados corretamente e tudo transcorreu dentro da normalidade.


Disputa do Ouro

O Pinheiros venceu o Taubaté – um dos grandes clássicos do handebol paulista e nacional – por 24 a 15 (10 a 8 no primeiro tempo). As duas equipes repetiram a final de 2019 e mais uma vez deu a equipe da capital.


No início da partida, Taubaté começou à frente no placar, com finalizações mais precisas que as do Pinheiros, que tinha muita dificuldade de colocar a bola no gol. Mas nos últimos dez minutos do primeiro tempo a equipe da capital paulista encaixou o jogo, acertou a pontaria e fechou a etapa na frente. No segundo tempo, o Pinheiros continuou na frente e conquistou o título da competição.

“A gente se preparou para uma defesa um pouco mais aberta para acelerar o jogo deles, começamos com uma defesa baixa e conseguimos controlar todas as fases do jogo depois dos 20 minutos do primeiro tempo. Controlamos defesa, transição, retorno e controlamos também o nosso ataque. Os meninos se entregaram muito, até no 7x6 que eles fizeram conseguimos ter um bom controle defensivo. Mérito da dedicação dos meus meninos”, avaliou Sidiney Alves, técnico do Pinheiros.


Ele lembrou de todos os que trabalham e se envolvem com as categorias de base. “Esse título também vai para todos os técnicos da base, todos os treinadores que vivem Brasileiros em vários anos. Dessa vez a gente teve uma estrutura muito bacana. Para gente o Brasileiro Juvenil é o Mundial, é a Copa do Mundo, é tudo para gente. Esse título é para eles, porque mantivemos a competição viva. E acima de tudo dedico esse título à minha comissão técnica, aos meus amigos de trabalho, à toda diretoria do clube e às famílias.”


Philipp Seifert, do Pinheiros, foi eleito o destaque da partida.

Philipp Seifert, do Pinheiros, foi eleito o destaque da final. (foto divulgação do evento)

Disputa do Bronze

No clássico catarinense, o Nacional (SC) conquistou o terceiro lugar no Campeonato Brasileiro de Handebol Juvenil Masculino ao vencer o Itajaí (SC) por 29 a 23 (17 a 11 no primeiro tempo). A equipe de São José subiu três posições em relação ao ranking do ano anterior, quando havia ficado na sexta colocação. Já Itajaí, com uma equipe bastante renovada e com atletas que chegaram no segundo semestre, desceu uma posição em relação a 2019 e ficou em quarto lugar.


“É um trabalho de continuidade. A equipe do ano passado sofreu bastante, era uma equipe que tinha também todo potencial para chegar às semifinais da competição. Ontem (sexta) fizemos um jogo muito duro e acabamos sofrendo a derrota para Taubaté. Levantamos e organizamos a casa para a disputa do terceiro lugar, que foi conquistado com maestria, num jogo muito bem jogado, muito bem disputado, onde a gente conseguiu ficar sempre à frente do placar. Então estou muito feliz, a equipe está muito feliz. Levamos a medalha para casa num ano totalmente adverso, onde a gente nem acreditava que as competições aconteceriam. E elas aconteceram com muita responsabilidade. A sede teve um trabalho grandioso e brilhante para fazer a competição sair. E é nisso que a gente acredita, na construção através das pessoas”, disse Chico Stringhini, técnico do Nacional.


Felipe Condeixa Kerber, do Nacional (SP), foi eleito o destaque da partida.

Felipe Condeixa Kerber, do Nacional (SP), foi eleito o destaque da disputa do Bronze. (foto divulgação do evento)

Disputa do 5º ao 7º lugares

O ADH Criciúma (SC) venceu o Recriando (RJ) por 24 a 23 e conquistou a quinta colocação no Campeonato Brasileiro de Handebol Juvenil Masculino, que foi realizado em Itajaí (SC). O Recriando ficou em sexto lugar e o Grêmio Vila (PB) encerrou a participação em sétimo lugar.


“A nossa chave era muito difícil, junto com Pinheiros e Taubaté. O quinto lugar para nós é um grande orgulho, porque a gente sabe como é difícil o Brasileiro Juvenil. A maior parte da nossa equipe é Sub-16 e Sub-17, então ainda joga no ano quem. Fizemos bons treinos, bons amistosos apesar da pandemia, que atrapalhou um pouco. O evento foi muito bem organizado, os protocolos perfeitos. Esse evento serviu (de modelo) para as demais modalidades”, avaliou Martinho Mrotskoski, técnico do ADH Criciúma.


O pivô Pedro Sosa, do ADH Criciúma, foi eleito o destaque da partida.

Pedro Sosa, pivô do ADHC (SC), Player of the Match da disputa do 5º lugar. (foto divulgação do evento)


Seleção do Campeonato Brasileiro de Handebol Juvenil:

Goleiro - Luis Felipe - Taubaté (SP)

Armador Central – Wallisson Silva – Taubaté (SP)

Ponta Direita – Ruan P. da Silva Almeida – ACEU/Univali/Itajaí (SC)

Armador Direito – Gabriel dos Santos Rosa – ACEU/Univali/Itajaí (SC)

Armador Esquerdo – Bryan Monte – Pinheiros (SP)

Pivô – João Gabriel Dias Gekas – Pinheiros (SP)

Ponta Esquerda – Gabriel Griggio – Nacional (SC)



MVP – Gabriel dos Santos Rosa – ACEU/univali/Itajaí (SC)


Jogo completo da final | TAUBATÉ(SP) 15x24 PINHEIROS(SP)





103 visualizações0 comentário