• Redação

O Tiro de Saída do Mini-Handebol


Olá amigos e amigas do handebol.

Nesta matéria ilustraremos uma regra aparentemente simples do mini-handebol, mas que muda muito a dinâmica dos jogos dependendo da recomendação dada pelo professor, além de promover um grande desenvolvimento mediante aos desafios propostos:


Hoje vamos falar Tiro de Saída do mini-handebol!


São 4 recomendações iniciais para este tipo de regra.


1º: Tiro de saída tradicional

É semelhante ao tiro de saída do handebol. As crianças ao início de jogo ou período (e após a equipe sofrer um gol) realizam o tiro do centro de quadra.


A única diferença nesta prática é a recomendação dada para as crianças não realizarem o arremesso direto ao gol, pois desta forma toda equipe participa mais ativamente do ataque e aproveita mais o jogo.



2º: Tiro de Saída Tradicional “3 segundos”

Essa regra adaptada surgiu para deixar o jogo mais rápido (semelhante ao jogo adulto) e tentar inibir aquela excessiva reclamação com o goleiro toda vez que se leva um gol...


Em algumas aulas a criançada chegava a ficar mais de 1 minuto para resolver quem seria o novo goleiro ou para debater todos os motivos de terem sofrido gol... então colocamos uma regra: ao sofrer o gol a equipe tem 3 segundos para dar o tiro de saída! Caso contrário, bola da outra equipe. Caso resolvido!


Menos reclamações, mais dinamismo e mais tempo de aula aproveitado.


3º: Saída direta

Ao sofrer um gol o goleiro vai até a linha de 3 metros em posse de bola (equivalente a linha de 4 metros do handebol) e procura os jogadores de sua equipe para passar a bola. Pronto! Partida reiniciada, direto de sua área.


Porém, fiquem atentos: algumas crianças tem muita dificuldade no início para passar a bola corretamente (altura, potência, direção...) então o professor tem que estar atento para que este tipo de saída não vire uma ação extremamente negativa, ou seja: o goleiro sofre o gol, dá a saída errada e logo em seguida sofre outro, várias vezes.


Se isso acontecer mude a estratégia e proporcione atividades com este tipo de ação específica, desta forma o professor proporciona condições para que nas próximas vezes as criancas tenham mais sucesso ao reiniciar a partida.


4º: Saída Dinamarquesa

Batizamos esta saída com esse nome em nosso livro “Teoria e Prática do Mini-Handebol”, pois as informações deste tipo de prática, que é muito utilizada da Dinamarca, foi nos dada pelo grande Morten Soubak (ex-técnico da seleção brasileira adulta feminina, campeã mundial em 2013).


Esta ação foi pensada para que o jogo possa ocorrer de forma muito dinâmica, quase sem paradas, promovendo uma compreensão inicial acerca das fases do jogo para as criancas.


Funciona assim: o time que fez o gol tem que voltar para seu campo de defesa, encostar as mãos na linha da área do seu goleiro e o time que sofreu gol faz a saída direta.


Ou seja, enquanto uma equipe retorna (e depois que entendem a dinâmica do jogo, quase sempre de maneira muito rápida) a outra realiza o contra-ataque sustentado e saída de jogo rápida.


Não raramente este tipo de saída é o preferido das crianças!.


Um erro frequente nesse tipo de ação é a equipe que retorna encostar a mão na linha da área e depois não realizar a aproximação para realizar a defesa individual (sistema defensivo utilizado no mini), permanecendo em defesa em 1 linha (assunto para outros posts).


Portanto, esses foram os 4 tipos de tiro de saída mais utilizadas no mini-handebol. Espero que vocês tenham gostado e compreendido!



PERFIL DO AUTOR

Diego Melo de Abreu é Mestre em Educação, Políticas e Gestões Públicas pela UMESP; Pós-graduado em Handebol pela UNIFIL/PR e em Educação Física Escolar pela FMU/SP. É Coordenador Pedagógico do Mini-Handebol na Confederação Brasileira de Handebol (CBHb), Vice-Presidente e Diretor das categorias de base da Federação Paulista de Handebol, docente de Educação Física nas universidades Metodista, Anhanguera e FAM - Faculdade das Américas. Também escreveu os livros “Teoria e Prática do Mini-Handebol” e "Vamos conhecer o Mini-Handebol da Federação Paulista".

SOBRE A PÁGINA

Vai falar sobre o mini-handebol e a importância de valorizar a iniciação esportiva, além de dar dicas sobre a melhor maneira de introduzir o esporte para as crianças.

Convidamos você também a participar. Deixe aqui seu comentário, envie sua sugestão de assunto e entrevistas, elogios ou críticas para o email do HandBlog da Tchê Esportes.

Se preferir, ainda temos um canal de comunicação do whatsapp



0 visualização