Liga Nacional de Handebol ainda sem definição dos vencedores

CBHb e as equipes devem se reunir nos próximos dias para chegar a uma solução; os três primeiros têm direito ao bolsa-atleta

Finais da Liga Nacional de Handebol são suspensas por casos de Covid-19

A Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) e as equipes finalistas da Liga Nacional de Handebol 2020 precisam encontrar uma solução nos próximos dias para o ranking dos quatro primeiros colocados da competição, que não terminou já que houve resultados positivos para Covid-19 informados pouco antes das finais. A principal questão é que os três primeiros colocados têm direito ao Bolsa-Atleta federal e uma partida entre Carajás, do Pará, e Nacional, de Santa Catarina, pelo terceiro lugar, fica inviável pela questão logística e de saúde.


Taubaté e Pinheiros, de São Paulo, que fariam a final da competição, já tiveram a documentação encaminhada à Pasta do Esporte, subordinada ao Ministério da Cidadania. Agora a CBHb tenta conseguir um prazo maior para enviar os nomes da última equipe, o que daria um pouco mais de tempo para se chegar a uma solução junto com os clubes.


Monitoramento de atletas

Todas as equipes participantes da Liga Nacional de Handebol estão monitorando seus atletas e comissões técnicas, e devem testar todos que estiveram em Arujá (SP), onde houve a competição, antes de os liberarem para as férias. Esta já era uma medida prevista, mesmo que não tivesse sido detectado nenhum problema na bolha.


Regulamento

Pelo regulamento da competição, era dever da equipe “todas as despesas de alimentação, transporte do local de origem até a competição e seu retorno, taxa de pagamento de arbitragem, custo do exame (PT-PCR), feito pelos atletas e dirigentes, para ser entregue na chegada do alojamento”.


No capítulo VII, que trata do Protocolo Nacional de Jogo, o artigo 14 informa que “as equipes deverão apresentar a testagem do exame PT-PCR”. E no capítulo da Assistência Médica, o artigo 16 diz que “será de inteira responsabilidade do Clube o atendimento e assistência médica aos seus atletas e dirigentes”. Mas a CBHb é quem deveria manter uma ambulância no ginásio de esportes onde aconteceram os jogos.

173 visualizações0 comentário