• Andréa Rodrigues

Metade dos participantes do Campeonato Feminino de Clubes busca recursos


Clubes de Argentina, Uruguai e Chile fizeram “vaquinha” e sorteios para poderem pagar a viagem para Concórdia (SC)


A confirmação tardia da realização do 1º Campeonato Sul-Centro Americano de Clubes Feminino(SCACONCAS) em Concórdia (SC) fez com que metade das equipes participantes do torneio precisasse de algum tipo de ação para arrecadar recursos financeiros que pudessem possibilitar a inscrição, viagem e hospedagem. A competição tem início na próxima semana e acontece de 12 a 16 de março. As equipes devem viajar por volta do dia 10 e até lá precisam ter o valor necessário para manter as atletas e comissão técnica no Brasil.

Conheça as equipes participantes:


Club Manuel Dorrego (Argentina)

O Dorrego Handball classificou-se por ser o atual campeão argentino da temporada 2018. É um clube da Província de Buenos Aires que joga a Liga de Honor Damas (L.H.D.), torneio organizado pela Federación Metropolitana de Balonmano (Fe.Me.Bal.) e o principal do país. O clube foi criado em 1983 pelo técnico Fernando Capurro, atualmente técnico das Seleções Juvenil e Junior Masculina da Argentina. As cores do clube são o azul e o amarelo. Para participar do SCACONCAS a equipe realizou algumas ações para arrecadar dinheiro, como o sorteio de uma camiseta do ídolo argentino Diego Simonet e da brasileira Duda Amorim, do Gyor e melhor defensora do mundo.


Club Vieux Gaulois (Chile)

A equipe de Concepción, no Chile, foi convidada a participar do SCACONCAS por seu bom desempenho no ano de 2018, quando ficou entre as quatro melhores equipes do país e foi campeã regional. No entanto, para conseguir recursos para a viagem o clube organizou um campeonato no domingo (3/mar) com inscrição paga pelos participantes, já que o valor que a federação chilena destinou para o time não será suficiente para custear a viagem e hospedagem.


Scuola Italiana di Montevideo (Uruguai)

A equipe da treinadora Daniela Mata é a atual campeã federal uruguaia e para viajar a Concórdia (SC) está em busca de recursos financeiros. De acordo com o site El Observador, do Uruguai, a informação é de que o fato de terem confirmado o torneio apenas no final de janeiro dificultou o planejamento da equipe, que busca recursos para custear a inscrição e o alojamento das atletas por meio de doações de torcedores e amigos.


Club Ferro Carril Oeste (Argentina)

O Ferro Carril Oeste é um tradicional clube argentino de 114 anos e que é destaque em várias modalidades esportivas. Em 2018, no handebol feminino foi o vice-campeão da Liga de Honor Damas (L.H.D.), torneio da Fe.Me.Bal. As cores do clube que faz parte da região da cidade de Buenos Aires são o verde, branco e preto. O clube não realizou nenhum tipo de ação para arrecadar recursos para a competição.


Unip São Bernardo (Brasil)

A equipe de São Bernardo do Campo (SP) foi a vice-campeã da Liga Nacional de Handebol em 2018 e neste ano vem com algumas mudanças no elenco, como a contratação da goleira Flavia Vidal (ex-Santo André). O time tem também a campeã mundial em 2013 Hannah Nunes e a pivô Livia Martins, campeã mundial universitária em 2014.


AAU Concórdia (Brasil)

As anfitriãs do SCACONCAS são tricampeãs da Liga Nacional Feminina de Handebol (2013, 2017 e 2018) e querem fazer bonito diante de seu público conquistando o torneio e a vaga para o primeiro Mundial de Clubes Feminino que vai acontecer na China, de acordo com informações da IHF. Para esta temporada recontratou a ponta direita Ana Luiza Borba, que no ano passado estava na Unip São Bernardo, e trouxe a ponta esquerda Jamily Felix, do Clube Português do Recife e da Seleção Brasileira Junior.

#noticias #handebolinternacional #handebolnacional #clubesfeminino #sulecentroamericano

0 visualização