• Andréa Rodrigues

Motus  lança 2° Thyr de Ouro em novo formato e critérios de escolha


Escolha dos melhores atletas profissionais de handebol de 2018 será feita em conjunto com comissões técnicas, mídia e voto popular


O sucesso do primeiro Thyr de Ouro, a premiação dos melhores atletas profissionais de handebol em atividade nas equipes nacionais, motivou o realizador da premiação, o Motus Handebol Clube, de São Paulo, a adotar novos critérios para a escolha. A ideia é ampliar a participação da comunidade do handebol, envolvendo comissões técnicas, imprensa e, claro, a votação popular. O 2° Thyr de Ouro muda também a roupagem e está com nova logomarca criada pelo designer Rodrigo Maciel.

Na Primeira fase serão convidados os técnicos que dirigem as equipes participantes da Liga Nacional de Handebol 2018, juntamente com influenciadores digitais da modalidade e das mídias que fazem a cobertura da modalidade para indicarem os atletas para posterior votação popular. Eles terão até o dia 21 de dezembro para enviarem suas indicações. Na segunda fase, os cinco atletas mais bem avaliados na etapa anterior, em cada naipe, serão submetidos a votação popular por meio da internet durante o período de 7 de Janeiro até 7 de Fevereiro de 2019. A divulgação dos vencedores será feita pelas redes sociais do Motus Handebol a partir do dia 15 de Fevereiro e a entrega dos prêmios está prevista para o mês de março do ano que vem.

A grande mudança para esta edição é a adoção de um critério técnico para a escolha dos atletas indicados para o prêmio. Assim como acontece em prêmios como a Bola de Ouro da Fifa, os votos recebidos pelos atletas tanto na primeira fase (com os técnicos e influenciadores) quanto na segunda fase (votação popular) serão convertidos em percentuais e receberão pesos diferenciados, sendo que o percentual de votos dos técnicos e influenciadores será multiplicado por 70 e o percentual de votos recebidos por votação popular será multiplicado por 30. Esses índices serão somados e servirão de parâmetro para a definição do vencedor.

Como exemplo, um atleta que tenha recebido indicações de 40% dos técnicos e influenciadores e 20% dos votos populares pode ter uma pontuação menor que um atleta que receba 30% dos votos de técnicos e influenciadores e 45% dos votos populares, na conversão dos pesos.

A = (40 x 70) + (20 x 30) = 2.800 + 600 = 3.400 pontos

B = (30 x 70) + (45 x 30) = 2.100 + 1.200 = 3.450 pontos

“Por mais que o voto técnico receba maior relevância nesta edição, a participação popular será um fator decisivo para definir os vencedores do Thyr de Ouro 2018. Esperamos a participação de todos nessa nova edição do Thyr de Ouro 2018. Mais uma vez estaremos sempre #JuntospeloHandebol!”, convida Bruno Barroso, diretor de Marketing do Motus handebol Clube.

Sobre o Thyr de Ouro

O nome da premiação vem do mascote do Motus Handebol Clube, o Handnar Thyr. Thyr, na verdade, é a união de Thor (Deus) com o nome do fundador do time, Thi (Thiago Mazzocchi). O troféu entregue aos atletas tem como padrão a logomarca do clube amador de handebol, que usa parâmetros profissionais de administração e de performance de atletas.


1° Thyr de Ouro

O Motus Handebol Club realizou no inicio de 2018 a 1ª Edição do Thyr de Ouro, em que as mídias especializadas Tchê Esportes e 7M Handebol Total fez a indicação dos 5 melhores atletas de cada naipe, que depois foram submetidos à votação popular. Foram recebidos 7.857 votos e os atletas Sabrina Fiori (Concórdia) e André Soares – Alemão (Taubaté) foram os vencedores do Thyr de Ouro pela temporada 2017.


#noticias #handebolnacional #motus

0 visualização