• Andréa Rodrigues

Dani Piedade e Lucila dos Santos participam de Curso de Formação da IHF


Atividades aconteceram em paralelo com o IHF Super Globe 2018 em Doha, no Qatar; 11 ex-atletas profissionais estiveram no encontro


A edição 2018 do Curso de Formação de Jogadores de Handebol da IHF aconteceu em paralelo ao Super Globe, o Mundial de Clubes, que aconteceu em Doha, no Qatar, entre os dias 15 e 19 de outubro. A brasileira campeã mundial em 2013 Daniela Piedade esteve presente no curso. Ao contrário do ano passado, em que as atividades se concentraram apenas na função de delegado técnico, o curso de 2018 cobriu uma série de tópicos para que os atletas aprendam sobre a estrutura da IHF e outras responsabilidades, incluindo arbitragem, análise, delegados técnicos e mídia. O projeto foi introduzido pela primeira vez em 2011.


Ao todo 11 ex-jogadoras profissionais e internacionais de dois continentes participaram do treinamento. Além da campeã mundial em 2013, Dani Piedade, a brasileira Lucila dos Santos também esteve no curso. Ela, que é esposa do goleiro Maik do Taubaté, participou de três Olimpíadas, sete mundiais e foi tricampeã panamericana com a Seleção. Também estiveram presentes as romenas Angela Picu, Aurica Motogna, Tatiana Cojocaru e Ionela Stanca; a russa Ekaterina Andryushina; a eslovena Nataliya Derespasko; a alemã Christina Lindemann; a austríaca Eugenia Rotis-Nagy; e egípcia Assem Elsaadany.


“Havia muito, muito mais informação - tinham treinadores, árbitros, delegados, imprensa. E eu realmente gosto disso, porque não conhecíamos muitas coisas diferentes dos bastidores. Eu fiquei muito surpresa, porque é muito importante o que todo mundo faz ”, disse Daniela Piedade, que também participou do curso em Doha no ano passado. “Às vezes eu pensava: o quê? É mesmo assim? Eu fiquei muito surpresa. Foi realmente diferente ”.


O curso começou no dia anterior ao lançamento do Super Globe, em 15 de outubro, e durou até o último dia de competição em 19 de outubro. O dia de abertura incluiu uma introdução geral à IHF com palestras sobre a estrutura, organização e atividades da IHF. Em seguida, o delegado do evento Marek Goralczyk apresentou uma palestra sobre as tarefas e os perfis dos delegados do evento. À tarde, Goralczyk passou pelas tarefas do delegado do evento usando o exemplo prático do Super Globe.

O foco no segundo dia do curso foi a perspectiva do árbitro, com o Presidente da Comissão de Regras e Árbitros da IHF, Ramon Gallego, liderando a discussão sobre os requisitos modernos dos árbitros, interpretação e diretrizes das regras e planejando uma carreira como árbitro. O grupo também concluiu a análise do desempenho do árbitro para uma partida do Super Globe.

O terceiro dia concentrou-se na perspectiva do técnico, com o presidente Dietrich Späte e membro do CCM e técnico do Brasil, Jorge Duenas, falando sobre as exigências modernas dos treinadores, tendências de desenvolvimento no handebol feminino e análise de partidas. À tarde e à noite, o grupo participou da análise de partidas da primeira rodada dos jogos de colocação do Super Globe e das semifinais.

O tópico de perspectiva do treinador continuou durante o quarto dia do curso, com mais análise de partidas e seleção de clipes de destaque da IHFtv. O tópico final relacionado ao treinamento focou no desenvolvimento de uma carreira nesta profissão.

No último dia do curso, a Membro do Comitê Executivo da IHF e Presidente do Grupo de Trabalho de Handebol Feminino da IHF, Narcisa Lecusanu, apresentou os resultados de uma pesquisa conduzida pelo Grupo de Trabalho de Handebol Feminino. A pesquisa foi enviada às Federações em todo o mundo com o objetivo de aprender as diferentes necessidades por continente e país. Os participantes discutiram longamente a situação do handebol feminino, e o grupo está altamente motivado a desenvolver o handebol feminino para alcançar um nível similar de reconhecimento global ao dos homens.

"Há uma grande diferença. Eu tenho discutido com algumas pessoas na IHF, e elas me mostraram que tem uma grande diferença - no ginásio, na organização. Por exemplo, os ginásios das mulheres são menores e não temos alguns lugares para o público e há muita diferença. Esperamos que seja mais próximo ”, afirmou Piedade.

“Eu sei que pode não ser o mesmo - talvez no futuro -, mas vamos passo a passo. Claro, agora nós conversamos muito sobre o handebol feminino porque precisamos de mais apoio. Não apenas na IHF ou na Confederação Brasileira - todas as Federações precisam de mais apoio. No Brasil, as mulheres são mais conhecidas porque tivemos mais resultados. Mas a Confederação nos vê como os mesmos - meninas e homens. Tudo bem, mas temos resultados e temos que dar mais apoio. Em todo o mundo, você precisa de apoio, porque o nível é completamente diferente ”.

A palestra final foi apresentada pelo membro do grupo de mídia da IHF, Courtney Gahan, em que os participantes aprenderam sobre a estrutura e as tarefas do grupo de mídia da IHF, bem como informações gerais sobre mídia no handebol, incluindo o trabalho em campeonatos e eventos, jogadores e opções para ex-jogadores para trabalhar em mídia.

O curso foi encerrado pelo Presidente da IHF, Dr. Hassan Moustafa, e pelo Vice-Presidente da IHF, Joel Delplanque, que convidaram os participantes a compartilhar suas preocupações e ideias, e deram sua própria opinião sobre o tema do desenvolvimento do handebol feminino. Os participantes do curso expressaram sua determinação em contribuir para o desenvolvimento do handebol feminino através de suas próprias federações nacionais e também globalmente, e destacaram as dificuldades em assumir papéis em suas federações.

Dr. Moustafa agradeceu aos participantes e falou sobre o desejo da IHF de ter um número crescente de mulheres em papéis-chave no handebol. Ele também expressou o desejo de ajudar ex-jogadores a encontrar o caminho certo para continuarem envolvidos no esporte após a aposentadoria das quadras.

"Se você é um jogador, sente algumas pequenas coisas que os outros não sentem", concluiu o Dr. Moustafa. “Queremos ajudar um ao outro. Você vai nos ajudar e queremos ajudá-lo.”

*com informações divulgação IHF


#noticias #handebolinternacional #superglobe #handebolnacional #superglobefem2019 #superglobe2019 #IHF

3 visualizações