• Andréa Rodrigues

Seleção masculina de Handebol é ouro nos Jogos Sul-Americanos


Chiuffa faz oito gols, Brasil vence a Argentina e conquista o título da competição; O próximo compromisso é o Pan-Americano na Groenlândia


Em um jogo disputado e equilibrado, a seleção masculina de Handebol conquistou a medalha de ouro nos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba, na Bolívia. Os brasileiros derrotaram a Argentina na final, por 25 a 22, após um empate em dez gols no primeiro tempo, nesta quarta (6/jun). É o terceiro título do Brasil na competição (2010, 2014 e 2018).

Com oito gols, Fábio Rocha Chiuffa foi o principal goleador do time nacional. Ao chegar à final, além da chance de buscar o título, a equipe brasileira ganhou uma vaga nos Jogos Pan-Americanos de Lima, em 2019, classificatório para a Olimpíada de Tóquio-2020.

O grupo contou com os reforços de Alexandro Pozzer, o Tchê, pivô do Dunkerque Handball Grand Littoral (França), e José Guilherme de Toledo, armador do Orlen Wisla Plock (Polônia), que se apresentaram em Cochabamba. Tchê acabou não sendo usado pelo técnico Washington Nunes, e José Guilherme anotou dois gols.

Antes de viajar para a Bolívia, Nunes havia dito que o campeonato teria três seleções brigando por duas vagas na decisão: Brasil, Argentina e Chile, exatamente aquelas que subiram ao pódio nesta quarta-feira. Na disputa do bronze, os chilenos superaram o Uruguai por 23 a 20 (12 a 10).

DESTAQUE

AGENDA

Agora, o time nacional se prepara para continuar a cumprir os compromissos de sua atribulada agenda do primeiro semestre. O primeiro deles é o Pan-Americano de Handebol em Nuuk, na Groenlândia, de 16 a 24 de junho. O Brasil está no Grupo B ao lado de Uruguai, Canadá, Colômbia, Paraguai e dos donos da casa. A seleção buscará o tetra e uma vaga no Campeonato Mundial. Depois, alguns jogadores brasileiros irão para Tóquio conhecer as instalações da Olimpíada de Tóquio-2020, treinar e disputar alguns amistosos.

DESTAQUE

ARTILHEIRO

Fabio Chiuffa, ponta direita da Seleção Brasileira, foi o artilheiro do jogo com oito gols e também o artilheiro da competição com 32 gols.


DESTAQUE

TODOS OS GOLS

BRASIL (25): Felipe Borges (4), Fabio Chiuffa (8), Henrique Teixeira (4), Leonardo Dutra (3), Thiagus Petrus (3), Rogerio Moraes (1) e Jose Toledo (2).

ARGENTINA (22): Julian Souto Cueto (1), Santiago Baronetto (5), Lucas Dario Moscariello (2), Federico Matias Vieyra (6), Pablo Ariel Simonet (2), Diego Esteban Simonet (2), Matias Carlos Schulz (2) e Pablo Vainstein (2).

DESTAQUE

TOP 10 ARTILHEIROS


DESTAQUE

RANKING FINAL

1º BRASIL


2º ARGENTINA


3º CHILE


4º URUGUAI

5º VENEZUELA

6º PERU

7º BOLÍVIA

MELHORES MOMENTOS | BRASIL 25x22 ARGENTINA


*imagens Diario Impulso - Competición

GALERIA

CONVOCADOS:

Acácio Marques Moreira Filho (Central - Club Balonmano Ademar Leon)

Arthur Flosi Alexandre Peão (Ponta Esquerda - Pinheiros)

Cesar Augusto Oliveira de Almeida (Goleiro - BM Granollers)

Fábio Rocha Chiuffa (Ponta Direita - BM Ciudad de Logrono)

Felipe Borges Dutra Ribeiro (Ponta Esquerda - Sporting Lisboa)

Felipe Venâncio Santaela (Pivô - Pinheiros)

Henrique Selicani Teixeira (Central - Club Balonmano Huesca)

Leonardo Dutra Ferreira (Armador Esquerdo - BM Ciudad Encantada)

Leonardo Vial Tercariol (Goleiro - JS Cherbourg Manche)

Oswaldo Maestro S. dos S. Guimarães (Armador Direito - S. C. D. R. Anaitasuna de Pamplona)

Rogério Moraes Ferreira (Pivô - WC Vardar)

Rudolph Hackbarth (Ponta Direita - Pinheiros)

Thiago Alves Ponciano (Armador Esquerdo - BM Ciudad Encantada)

Thiagus Petrus Gonçalves dos Santos (Armador Esquerdo - Mol-Pick Szeged)

Apresentaram-se na Bolívia:

Alexandro Pozzer (Pivô - Dunkerque Handball Grand Littoral)

José Guilherme de Toledo (Armador Direito - Orlen Wisla Plock)

Participou só na fase de treinos no Brasil:

Cauê Herrera de Oliveira (Pivô - Esporte Clube Pinheiros)

Comissão técnica:

Técnico: Washington Nunes Silva Junior

Auxiliar técnico: Hélio Lisboa Justino

Treinador de Goleiro: Diogo Castro

Fisioterapeuta: Gustavo Pereira Barbosa

Supervisor: Cássio dos Santos Marques

Grupos do torneio masculino

Grupo A: Brasil, Chile, Peru e Bolívia

Grupo B: Argentina, Uruguai e Venezuela

Os Jogos Sul-Americanos, também chamados de Jogos da ODESUL, são um evento multiesportivo organizado pela Organização Desportiva Sul-Americana(ODESUL), a cada quatro anos.

A 11ª edição dos Jogos Sul-americanos será realizada em Cochabamba, na Bolívia e acontece de 26 de maio a 8 de junho. A delegação brasileira - Time Brasil - será representada por 316 atletas em 35 modalidades. No total, o Brasil levará para Bolívia aproximadamente 440 pessoas, entre atletas, oficiais, médicos e comissões técnicas, entre outros. É a segunda vez que este evento será realizado na Bolívia. A primeira foi em 1978, na sua capital La Paz.

A delegação brasileira será chefiada pelo vice-presidente do COB, Marco La Porta, e terá entre os destaques o campeão olímpico Arthur Zanetti, da ginástica artística, o três vezes medalhista olímpico na canoagem velocidade no Rio 2016, Isaquias Queiroz, seu companheiro de barco e também medalhista no Rio, Erlon Souza, e Maicon Andrade, bronze no Rio 2016 no taekwondo, entre outros.

Os Jogos Sul-americanos Cochabamba 2018 terão aproximadamente 4.350 atletas em disputas de 49 modalidades e 376 provas em 43 instalações esportivas. O Time Brasil ficará na Vila Sul-americana, construída numa área de sete hectares na região sul da cidade, que conta com um total de 672 apartamentos, distribuídos em 14 blocos, cada um com 12 andares, além de um hotel para árbitros, uma pista de atletismo, um centro poliesportivo e um velódromo. Os prédios levam os nomes dos 14 países que participam da Organização Desportiva Sul-Americana (Odesul): Argentina, Aruba, Bolívia, Brasil, Colômbia, Chile, Equador, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname Uruguai e Venezuela.

O Brasil terá atletas nas seguintes modalidades: atletismo, badminton, boliche, boxe, canoagem velocidade, ciclismo BMX, ciclismo estrada, ciclismo MTB, ciclismo pista, esgrima, ginástica artística, ginástica rítmica, ginástica trampolim, golfe, handebol, hipismo saltos, hóquei sobre grama, judô, karatê, levantamento de pesos, maratona aquática, nado artístico, natação, patinação artística, pentatlo moderno, remo, rugby, saltos ornamentais, taekwondo, tênis de mesa, tiro com arco, tiro esportivo, triatlo, vela e wrestling.

HANDEBOL

A competição masculina de handebol dos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba 2018, será disputada a partir de 02 a 06 de junho e valerá, além do título, duas vagas para os Jogos Pan-Americanos 2019, em Lima (Peru).

A COMPETIÇÃO

Grupo A: Brasil, Chile, Peru e Bolívia.

Grupo B: Argentina , Uruguai e Venezuela.

Os dois primeiros colocados de cada grupo avançam para as semifinais

TABELA DE JOGOS - MASCULINO

02/JUN - SAB

Grupo A | BRA 50x12 PER

Grupo A | BOL 7x51 CHI

Grupo B | ARG 36x20 VEN

03/JUN - DOM

Grupo A | CHI 37x15 PER

Grupo A | BOL 5x55 BRA

Grupo B | URU 22x19 VEN

04/JUN - SEG

Grupo A | BRA 39x30 CHI

19H | Grupo A | BOL 12x32 PER

21H |Grupo B | ARG 32x21 URU

CLASSIFICAÇÃO GRUPO A - após fase de grupos

1º Brasil 2º Chile 3º Peru 4º Bolívia

CLASSIFICAÇÃO GRUPO B - após fase de grupos

1º Argentina 2º Uruguai 3º Venezuela

05/JUN - TER

Classificatória | VEN 44x13 BOLÍVIA

SEMIFINAL 1 | BRA 41x27 URGU

SEMIFINAL 2 | ARG 29x13 CHI

06/JUN - QUA

5º a 7º | VEN 29x20 PER

Disputa 3º e 4º | URU 20x23 CHI

FINAL | ARG 22x25 BRA

Fonte : Com informações da CBHb

#noticias #JogosSulAmericanos

5 visualizações