• Andréa Rodrigues

Favorito no Pan, Brasil precisa superar transição recente


Seleção Feminina de Handebol teve pouco tempo de preparação para o torneio e enfrenta mudanças na parte tática


A Seleção Brasileira de Handebol Feminino parte para a Buenos Aires em busca de mais do que o título do Campeonato Pan-americano: quer uma das três vagas para o Mundial da Alemanha, que acontece em dezembro. Mesmo favorita ao título, a equipe precisa superar uma transição tardia de comando e uma nova filosofia de trabalho, principalmente no setor defensivo.

A goleira e capitã da Seleção Babi Arenhart acredita que a equipe esteja chegando bem para a competição, e que o Brasil é sim favorito, apesar do pouco tempo de trabalho. “Tem muito detalhe ainda para melhorar, mas no geral, como um grupo, vamos conseguir fazer um bom torneio Pan-americano. Ainda tem muita coisa pra melhorar porque é tudo muito novo e acho que faz parte do processo. Acontece que as outras equipes do mundo fizeram essa transição mais cedo, já em novembro pós-Olimpíada se trocou todo ciclo. A gente está fazendo isso mais tarde”, disse à Tchê Esportes.


Outra atleta que também participa dessas mudanças, já que esteve com a Seleção nos últimos anos é a armadora Duda Amorim, eleita a melhor jogadora do mundo em 2014. Segundo ela, “jogar na Seleção é sempre um orgulho, as meninas estão bem animadas e a gente espera conseguir o título”.


A armadora central Dani Jóia volta à Seleção após sete anos e uma cirurgia no ombro. “Meu retorno à Seleção é uma vitória. O importante é conquistar a vaga para o Mundial e também manter o título da competição. Tivemos dez dias para treinar, o Graciano (técnico) implantou uma defesa diferente, muito ativa, com muita profundidade e treinar defesa é sempre muito complicado. Mas conseguimos nos adaptar e creio que vai dar tudo certo”, afirmou Dani Jóia.


TABELA DE JOGOS DO PAN


* Os dois primeiros colocados de cada grupo disputam as semifinais

18/jun - domingo

Grupo A

12h00 – Paraguai x Colômbia

19h15 – Brasil x Estados Unidos

Grupo B

14h00 – Chile x República Dominicana

17h15 – Argentina x Guatemala

19/jun - segunda-feira

Grupo A

13h30 – Estados Unidos x Porto Rico

20h00 – Colômbia x Brasil

Grupo B

15h30 – Guatemala x Uruguai

18h00 – República Dominicana x Argentina

20/jun - terça-feira

Grupo A

15h30 – Colômbia x Porto Rico

20h – Paraguai x Brasil

Grupo B

13h30 – Uruguai x República Dominicana

18h00 – Chile x Argentina

21/jun - quarta-feira

Grupo A

15h – Estados Unidos x Colômbia

17h – Paraguai x Porto Rico

Grupo B

13h – República Dominicana x Guatemala

19h – Uruguai x Chile

22/jun – quinta-feira

Grupo A

14h30 – Paraguai x Estados Unidos

19h00 – Brasil x Porto Rico

Grupo B

16h30 – Chile x Guatemala

21h00 – Argentina x Uruguai

24/jun – sábado

12h – 3º A x 4º B

14h – 3º B x 4º A

16h – Semifinal 1 – 1º A x 2º B

18h – Semifinal 2 – 1º B x 2º A

25/jun – domingo

Disputa 7º lugar

Disputa 5º lugar

Disputa 9º lugar

Disputa 3º lugar – Perdedor Semifinal 1 x Perdedor Semifinal 2

Final – Vencedor Semifinal 1 x Vencedor Semifinal 2

Seleção Brasileira Feminina de Handebol

Goleiras

Bárbara Arenhart (Vaci NKSE-Hungria)

Jéssica Silva de Oliveira (São Bernardo-SP)

Armadoras

Amanda de Souza Caetano (Abluhand/FURB-SC)

Bruna de Paula (Fleury Loiret Handball-França)

Deonise Fachinello (HC Odense-Dinamarca)

Eduarda Amorim (Gyor Audi ETO-Hungria)

Patrícia Batista da Silva (Kastamonu Genclik SK-Turquia)

Centrais

Ana Paula Rodrigues Belo (Rostov-Rússia)

Danielle Cristina Joia (EC Pinheiros-SP)

Mayara Fier de Moura (EC Pinheiros-SP)

Pontas

Dayane Pires da Rocha (São Bernardo-SP)

Jéssica Quintino (HC Odense-Dinamarca)

Mariana Costa (Nykobing HandboldKub-Dinamarca)

Samira Rocha (Kisvarda Master Good SE-Macedônia)

Pivôs

Tamires Anselmo Costa (EC Pinheiros-SP)

Tamires Morena de Araújo (CDB Cercle Dijon Bourgogne-França)

COMISSÃO TÉCNICA:

Técnico: Sérgio Luiz Graciano Assistente técnico: Daniel Suarez (Cubano) Assistente técnico: Cristiano Rocha Médica: Pauline Bittencourt Fisioterapeuta: Marina Calister Nutricionista: Júlia do Valle Bargieri Massoterapeuta: Aparecida Rocha Supervisor: Álvaro Herdeiro

O Campeonato Pan-Americano de Handebol Feminino foi criado em 1986 e participam as seleções da América do Sul, América Central e Caribe e América do Norte.

Ano - Campeão

1986 - EUA (3º lugar - BRASIL)

1989 - CANADÁ (3º lugar - BRASIL)

1991 - EUA (3º lugar - BRASIL)

1997 - BRASIL

1999 - BRASIL

2000 - BRASIL

2003 - BRASIL

2005 - BRASIL

2007 - BRASIL

2009 - ARGENTINA (2º lugar - BRASIL)

2011 - BRASIL

2013 - BRASIL

2015 - BRASIL

#noticias #seleçãoadultaf #handebolnacional #pan #pan2017adultof #SeleçãoBrasileiraHandebol

1 visualização