• Andréa Rodrigues

Pinheiros volta a sorrir com título da Liga Feminina de Handebol 2016



Após choro pela eliminação nas quartas de final do Super Paulistão, conquista nacional inédita traz alegria e reconhecimento à equipe paulista


As atletas do handebol feminino do Esporte Clube Pinheiros já podem voltar a sorrir com o inédito título da Liga Nacional Feminina de Handebol. Após a eliminação nas quartas de final do Super Paulistão 2016, a reportagem da Tchê Esportes apurou que o técnico Alex Aprile determinou que cada vitória na Liga Nacional seria “sem risadinha”. Tudo para manter o foco e afastar a euforia das jogadoras. A estratégia, além de muito treinamento, deu certo.


“Agora está liberado, todas já podem sorrir”, brincou o técnico Alex Aprile, também muito feliz e sorridente com a conquista.

"Nem comemorar a gente sabe direito, porque é o primeiro título (da Liga). Pra ser bem sincero, hoje eu estava bem tranquilo, muito mais que ontem (na semifinal) e a equipe também. Na verdade acho que esse foi nosso melhor jogo no ano", disse.

O Pinheiros chegou pela primeira vez a uma final da Liga Feminina e quebrou a hegemonia do time do São Bernardo/Metodista, nove vezes campeão em dez participações consecutivas. A equipe da capital venceu por 25 a 24, com direito a gol da ponta esquerda Ana Claudia no último segundo da partida. A comemoração veio acompanhada de muita emoção.


“A gente está muito feliz, demos muito duro e graças a Deus deu tudo certo. Começamos com pé esquerdo, mas terminamos com o pé direito. É campeão!”, gritou a central Dani Jóia ao se referir ao início ruim da equipe na competição. Ela foi uma das três jogadoras contratadas para reforçar o Pinheiros na reta final do torneio. As outras foram a pivô Tamires Costa e a meia esquerda Tainara Gonçalves.


“Eu tenho certeza de que a gente marcou uma era. E cuidado com o Pinheiros, que sempre foi um clube grande e agora é ainda maior!”, vibrou a meia esquerda Giórgea Márcio, uma das mais experientes da equipe.

O jogo

São Bernardo/Metodista marcou o primeiro gol, mas a partir daí o time errou muito e também parou nas defesas da goleira Alice. Aos dez minutos de partida o técnico Eduardo Carlone pediu tempo para arrumar a equipe que só tinha marcado um gol até então. O time melhorou e cinco minutos e meio depois chegou ao empate por 5 a 5. Mas nos últimos dez minutos o Pinheiros voltou a abrir vantagem e fechou a primeira etapa em 12 a 9.

No segundo tempo São Bernardo veio disposto a corrigir os erros e chegou ao empate por 17 a 17 aos 17 minutos. A partir daí o jogo ficou equilibrado, mas faltando cinco minutos para o encerramento o time do ABC virou o jogo para 20 a 21. O último minuto de jogo foi de muita estratégia dos dois técnicos. Alex Aprile, do Pinheiros, pediu tempo e na sequência, aos 29min37seg, Isabellinha bateu um 7m e empatou em 24 a 24. Na saída de bola da Metodista o técnico Carlone também parou a partida, mas a jogada combinada não funcionou e a goleira Alice fez rápida reposição de bola para Giórgia, que lançou para Ana Claudia. A ponta conseguiu executar o chute com precisão no último segundo de jogo e decretou o título para o Pinheiros.



O técnico de São Bernardo lembrou a ausência da central Hannah e que a pivô Lívia passou a semana com problemas de saúde, mas disse que isso não foi determinante para a derrota. “Acho que foi um bom jogo. Na última bola eu arrisquei com a Mari e não conseguimos, tomamos o contra-ataque no último segundo. Mas foi um ano super produtivo com cinco campeonatos, quatro títulos e um vice. Acho que em termos técnicos foi muito bom”, avaliou Carlone.

A ponta direita Célia Costa, uma referência na equipe de São Bernardo, exaltou a qualidade das atletas de seu time e disse que hoje a derrota veio em detalhes. “A gente sempre teve um time muito coeso, e numa decisão a gente perde nos detalhes. Erramos mais e acho que Pinheiros foi merecedor da vitória. Elas estão de parabéns”, reconheceu a atleta multicampeã.

Terceiro lugar


A equipe da Abluhand/FURB/FMD Blumenau conquistou o terceiro lugar ao vencer o UnC/Concórdia por 21 a 20. No clássico catarinense Blumenau ficou todo tempo na frente e fechou a primeira etapa por 13 a 8. O bronze na competição é a recompensa para a equipe que enfrentou dificuldades financeiras durante o ano e que teve no técnico Sérgio Graciano um líder para seguir em frente apesar de tudo.

Os jogos finais da Liga Nacional Feminina de Handebol aconteceram nesse domingo (18/dez) no ginásio Adib Moysés Dib (Poli), em São Bernardo do Campo (SP). A arbitragem da partida final foi de Daniel Magalhães e de Adriano Rocha. O delegado da partida foi Roberto de Lima Rosa.

É a primeira vez que a Liga Nacional é disputada na forma de conferências, concentrando as partidas da fase decisiva nos estados do sul e sudeste, em confrontos de ida e volta.

DESTAQUE

MELHOR JOGADORA


A ponta direita Célia Costa, do São Bernardo/Metodista, foi escolhida a melhor jogadora da Liga Nacional pela Confederação Brasileira de Handebol (CBHb).

DESTAQUE

ARTILHEIRA


Célia Costa também foi a artilheira da Liga com 62 gols marcados. Na partida final as artilheiras foram a meia esquerda Mariane Oliveira, do São Bernardo/Metodista, e a ponta direita Isabelle Medeiros, do Pinheiros, com oito gols cada uma.

DESTAQUE

MELHOR GOLEIRA


Alice Fernandes, do Esporte Clube Pinheiros, foi eleita a melhor goleira da Liga Nacional. Na partida final ela fechou a trave e teve boa participação na vitória que deu o título inédito ao clube da capital.

LEIA TAMBÉM

Metodista conquista o título da Liga de 2015

#noticias #LigaNacionaldeHandebol #LNF2016 #pinheirosfeminino #metodistafeminino #sãobernardofeminino

0 visualização