• Andréa Rodrigues

Handebol Juvenil jogou como “gente grande”


Seleção Feminina Juvenil de Handebol segue padrão de treinamento da seleção adulta e visa o mundial


As meninas juvenis do Brasil apresentaram ótimo desempenho ao longo de todo Campeonato Panamericano, com grandes diferenças no placar em relação às outras seleções. Ao olharmos as equipes em quadra, um ponto ficava bastante evidente: enquanto as adversárias do Brasil pareciam fortes times escolares a Seleção Brasileira mostrava um padrão de jogo maduro e muito parecido com a seleção principal. E isso não é coincidência. “Já estamos seguindo o padrão de jogo do adulto, inclusive o Morten (Soubak, técnico do adulto) participou de algumas fases de treinamento para orientar as equipes juvenil e júnior e suas comissões técnicas”, explicou Álvaro Casagrande, supervisor da seleção juvenil, à Tchê Esportes.

O técnico Cristiano Rocha também diz que o trabalho padronizado trouxe excelentes frutos, com um grande desempenho das atletas. “Ficamos muito satisfeitos com resultado apresentado nesse Panamericano. A construção desse triunfo não é só responsabilidade da comissão técnica da Seleção juvenil. A coordenação do técnico da seleção Adulta (Morten Soubak) foi vital para nosso sucesso. Estamos muito felizes com o trabalho desenvolvido até aqui”, avaliou Rocha.


O técnico das goleiras Danilo Gagliardi Jr. comemorou muito a escolha de Renata Arruda como melhor goleira e também melhor jogadora do campeonato. “Estou muito orgulhoso! Tanto a Renata quanto a Geandra são extremamente talentosas e muito dedicadas. Treinaram quase sempre dois períodos por dia desde o início de nossas fases de treinamento em janeiro. São merecedoras de todo sucesso”, disse, ao se referir ao alto percentual de defesas de cada uma delas, sempre bem acima dos 50%.

Rocha também falou sobre a expectativa para o Mundial que acontece na Eslováquia, em julho, e da nova geração do handebol “Esperamos melhorar ainda mais para fazer um grande mundial da categoria. Essa geração deve revelar bons talentos para nosso handebol”, completou.


A goleira Renata Arruda foi escolhida como melhor atleta da posição e também a melhor jogadora do campeonato. Na Seleção do Panamericano o Brasil ainda teve Gabriela Bitolo como a melhor meia direita e Gil Mendes como a melhor meia esquerda.

As quatro seleções classificadas ao mundial da Eslováquia, que acontece em julho são Brasil, Paraguai, Argentina e Chile.



A mãe da atleta Gabriela Bitolo, Glauce, tornou-se uma colaboradora da Tchê Esportes ao relatar os jogos do Brasil no Pan da arquibancada do Centro de Entretenimento Olímpico de Santiago. Glauce também envia as fotos que ilustram nossas matérias.

Para ver as informações e histórico do campeonato, clique aqui.

Goleiras:

Geandra Rodrigues de Souza (ACES - ES)

Renata Arruda (Clube Português/AESO - PE)

Centrais:

Andrezza Paizinho dos Santos (Clube Português/AESO - PE)

Gabriela Mendes (Pinheiros - SP)

Mariah Leite de Oliveira (APCEF/Motiva - PB).

Armadoras:

Gabriela Bitolo (Pinheiros - SP)

Gilvana Mendes Nogueira (Barbosa de Godóis Handebol - MA)

Iasmim Albuquerque (Clube Português/AESO - PE)

Larissa Nascimento (P.M. de Matias Barbosa - MG)

Mariana Rodrigues Lemos (Pinheiros - SP).

Pontas:

Jamily Félix (Clube Português/AESO - PE)

Maria Eduarda dos Santos (Pinheiros - SP)

Wendy Sthephany da Silva (APCEF/Motiva - PB).

Pivôs:

Bruna Gomes Correia (Pinheiros - SP)

Bruna Nascimento (Colégio Eduardo Gomes - SP)

Rafaela Mendes Faure (Pinheiros - SP).

COMISSÃO TÉCNICA

Técnico: Cristiano Rocha

Auxiliar técnico: Ruy Sanches

Treinador de goleiras: Danilo Gagliardi

Fisioterapeuta: Vanessa Cittadini

Coordenadora de Estatística: Claudia Mota

Supervisor: Álvaro Casagrande


Tabela de Jogos, Classificação e outras Informações do Pan Juvenil Feminino 2016

#noticias #handebolfeminino #pan2016juvf

0 visualização