• Andréa Rodrigues

Amigas e “rivais” lutam por posição no CEPE Santos


Goleira argentina Florencia Mendez chega para disputar posição com Raíssa Borges, que é destaque do CEPE Santos no Super Paulistão Feminino de Handebol


Raíssa e Florencia, goleiras do CEPE/Santos. (foto arquivo Tchê Esportes)

A goleira Raíssa Borges disputou várias partidas pelo Super Paulistão Feminino de Handebol como única na posição na equipe do CEPE Santos. Para ela não havia tempo para dor ou descanso, era preciso fechar a meta. “É até uma loucura, mas foi por algumas situações que aconteceram e que nos obrigaram a isso”, disse a técnica Monica Neves, no início do campeonato à reportagem da Tchê Esportes, ao referir-se à atleta. Nessa quinta-feira a nova contratada Florencia Mendez pôde enfim estrear. A argentina veio para reforçar a posição.

Mas se antes não havia alternativa, agora a equipe conta com três jogadoras para a posição. Além de Raíssa e Florencia, a goleira Priscilla Moraes retornou às quadras após um período sem jogar. “São características diferentes e goleira eu posso falar com toda certeza, é uma posição complicada. Se você não está no seu dia, não tem jeito, e ter uma pessoa pra dividir essa responsabilidade é uma segurança a mais”, disse Monica, que atuava como goleira antes de ser técnica.

Mas a rivalidade entre as atletas está apenas na luta pela posição. Raíssa diz que já considera a argentina como irmã, apesar dela ter chegado há pouco na equipe. No entanto, a vontade de permanecer à frente do gol só aumenta.


Raissa, goleira do CEPE/Santos. (foto André Pereira / Tchê Esportes)

“Nesses cinco anos que estou aqui acho que nunca tive uma companheira tão parceira como ela. Quando só tinha eu, era um pouco mais tranquilo, mas nunca acostumada com aquilo. Mas agora como tem outras goleiras eu quero treinar mais e mais... porque eu quero estar ali (no gol). É coisa de atleta, a gente tem isso”, contou Raíssa à reportagem da Tchê Esportes. Raíssa ganhou por duas vezes o prêmio de Destaque da Partida no Super Paulistão Feminino de Handebol.


Raíssa em ação no jogo de quinta, 11/jun. (foto André Pereira / Tchê Esportes)

No jogo de quinta-feira (11/jun) ela realizou nove defesas importantes ao longo de 50 minutos jogados, o que lhe rendeu o prêmio. A cada defesa a colega Florencia vibrava muito fora da quadra o que demonstra o respeito entre as atletas.


Florencia em ação no jogo de quinta, 11/jun. (foto André Pereira / Tchê Esportes)

Nos últimos 10 minutos da partida a argentina assumiu o posto e manteve o nível de defesas: foram quatro ao todo. As duas foram importantes para o placar final de 26 a 16 contra Osasco na Arena Santos, em Santos. Ainda sem falar português muito bem, Florencia explica sua boa atuação na estreia.


Florencia Mendez, goleira do CEPE/Santos. (foto André Pereira / Tchê Esportes)

“Eu fiquei muito nervosa todo dia, acordei nervosa, mas com muita vontade de jogar. Eu estou muito feliz de cumprir esse sonho. E dez minutos pra mim hoje é muito. Gostei porque quando entrei pude realizar o que venho treinando. A nossa relação (entre as goleiras) é muito boa. A que está melhor entra e joga”, disse Florencia à Tchê Esportes.

A técnica Monica agora tem um novo problema: decidir quem sai jogando.


Monica Neves, técnica do CEPE/Santos. (foto André Pereira / Tchê Esportes)

“As três estão num nível muito bom. Hoje no treino a gente até ficou na dúvida se colocava a Florencia ou a Priscilla, que é uma menina mais alta. Essa dúvida é excelente”, comemorou.


Priscilla, Florencia e Raíssa comemoram ao final do jogo, 11/jun. (foto André Pereira / Tchê Esportes)


Raíssa, mais uma conquista de Destaque do jogo, ontem, 11/jun. (foto André Pereira / Tchê Esportes)


Tchê Esportes

Handebol em Primeira Mão!

#spf #handebolfeminino #cepesantosfeminino #noticias #spf2015 #superpaulistão

0 visualização